O neoliberalismo que chegou junto com a nova era, a era de aquário, permite que as pessoas usufruam da liberdade, entretanto a liberdade sem educação se torna problemática, ou seja, os seres humanos passam a ter algo que não sabem lidar, consequentemente se tornam responsáveis por todas as suas disfunções e excessos.
Em meio a tanta liberdade é necessário aprender a ter cautela e precaução para não prejudicar aos outros ou a si mesmo, para não se colocar, ou aos outros, em situação de risco.

Agora as pessoas podem fazer o quiserem e são autores da sua realidade. Livres para escolherem, precisam saber dos seus limites, terem respeito, que é a energia ou a atitude que rege esse momento.

Sem respeito não existe liberdade e sem liberdade com respeito não existe amor e para que haja respeito é imprescindível se ter educação, saber agir com excelência, controlar os impulsos primários, desordenados, rebeldes e infantis.

Com a ausência de figuras de autoridade, como havia anteriormente, o caos da liberdade exacerbada atingiu extremos como nunca se viu antes e em países que não se prepararam para isso, os prejuízos são muito maiores. O estado já é responsável pela educação e com a falta de educação dos pais, os filhos sem respeito e mal educados, tornaram as escolas em um verdadeiro circo dos horrores.

A falta de respeito, pela ausência da educação, está presente nesses países tanto nos ricos quanto nos pobres, deixou de pertencer a uma classe social e passou a fazer parte da essência da pessoa, portanto ou se tem ou não se tem excelência e que independe do TER é uma qualidade do SER.